quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

UMA IGREJA MISSIONÁRIA PODE SER REAL... SE VOCÊ PARTICIPAR!

(Extraído da Revista Ação Missionária)!

O nosso país é um grande campo missionário e as cidades, com seus vários grupos socioculturais (pobre; ricos; crianças; universitários; imigrantes; marginalizados; minorias éticas e religiosas, etc.) são parte desse campo. Diante disso, a missão da Igreja não comporta espectadores: exige participantes. No caso da Igreja Presbiteriana do Brasil, onde há presbíteros, sínodos e Supremo Cocílio, com juntas, secretarias e autarquias, é imprescindível aproveitar essa estrutura: uma igreja local não pode estas alienada das perspectivas dos concílios. Isto não significa abandonar os interesses da igreja local, mas tão somente compartilhar, participar, interagir com a igreja que abriga regiões, estados e países, a fim, de suprir as deficiências de alguns trabalhos, enriquecer e fortalecer iniciativas missionárias ou mesmo revitalizar igrejas. Hoje com os meios Disponíveis em nossas igrejas, podemos formar uma verdadeira comunidade de pesquisa, debate, intercâmbio e desenvolvimento de novos projetos. Pretender levar adiante um trabalho missionário sem respeitar essas relações, além de temerário, pode afetar profundamente os resultados, dificultando e até bloqueando a evangelização. A participação missionária da igreja local não prejudica sua autonomia; muito pelo contrário, fortalece-a quando orientada com responsabilidade, sensatez e prudência nas relações eclesiásticas, missionárias e sociais. É importante lembrar o alerta feito pelo pastor Ismael dos Santos: "Situação muito peculiar e que denuncia nossa insensatez é a facilidade que temos de amar uma igreja estabelecida, por exemplo, no interior da África. No entanto, contra uma expontânea manifestação de solidariedade para com uma igreja situada bem a nossa porta". Como ser uma Igreja Missionária na vida prática? Há muitas respostas para isso. Mas, para todas, a sua participação é imprescindível. Seja parceiro missionário em sua própria igreja, participando da vida eclesiástica: intercedendo, opinando, contribuindo, , acompanhando e cobrando responsabilidade da liderança. Promova a conscientização e ação missionária da igreja. Colabore com o departamento missionário na adoção de missionários no campo missionário e de campos missionários. Assuma sua parte. Vamos unir ideal e realidade, vontade e ação e nos alegrarmos com a colheita, pois es escrito: "O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos"(2 TM 2.6).

3 comentários:

Faculdade Teológica disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Danilo Sergio Pallar Lemos disse...

Parabêns por esta mensagem de despertamento missionario precisamos entender a verdadeira edificação do Reino.
Acesse meublog.www.vivendoteologia.blogspot.com

Falames Informatica disse...

Quando a trombeta tocar

No mundo a unica certeza da vida é a morte,
não importa se é rico ou pobre, se simples ou sábio,
não temos pra onde correr, nem velho ou jovem,
se esconder da morte não pode;

por isto temos que pregar o evangelho

"Amigos não esqueçam de olhar no final da pagina, as postagens antigas e deixar seu comentário ou recadinho."